fbpx

apresentam:

apresentam:

Inscreva-se
Inscreva-se

Ansiedade em alta em crianças e adolescentes gera preocupação de pais e professores

Ansiedade em alta em crianças e adolescentes gera preocupação de pais e professores

25 de maio de 2022

Categories: Escolas em alerta!

Nos últimos anos a ansiedade tem aumentado no Brasil, principalmente no ambiente escolar. Muito desse cenário está ligado ao momento delicado que passamos nos últimos anos, com a pandemia do coronavírus.

A volta às aulas presencial, que aconteceu este ano, em grande parte do país, revelou o problema que as escolas e pais de alunos iriam enfrentar: crianças e adolescentes com crise de ansiedade no meio da sala de aula.

A diminuição do convívio social por um período bem relevante e o uso de telas por mais tempo são a ponta de um iceberg que todos deverão enfrentar juntos.

Além de prejudicar a vida do aluno em diversos aspectos e poder desencadear problemas mais graves, a ansiedade atrapalha consideravelmente o processo de aprendizagem, deixando sequelas que serão carregadas por muito tempo.

Por isso, é extremamente importante que a escola cumpra seu papel e esteja atenta aos sinais que o aluno pode apresentar. É fundamental que a equipe pedagógica esteja preparada para lidar com essa nova realidade.

Também é importante que a escola tenha contato direto e frequente com os pais dos alunos, sempre repassando as informações o mais rápido possível. Assim, o aluno poderá ser encaminhado e assistido por uma equipe médica em tempo hábil.

Neste momento, cabe à escola ser, além de educadora, uma agente de transformação, identificando os alunos que apresentem os sintomas, reduzindo os danos e impactando a vida, e até futuro, dessas crianças e adolescentes. Juntos somos mais fortes!

  • Os casos de COVID-19 em escolas das redes pública e particular tem tido um aumento significativo nos últimos meses. Em Piracicaba, interior de São Paulo, por exemplo, houve um aumento de 1.471% no período de abril a junho. Apesar disso, as aulas seguem no formato presencial e não há previsão para mudança de protocolo. Para a médica infectologista da […]

    Continue reading

Leave A Comment

Ir ao Topo