fbpx

apresentam:

apresentam:

Inscreva-se
Inscreva-se

Como o Banco Mundial apoiará as estratégias de recuperação da educação brasileira, principalmente nas regiões norte e nordeste

Como o Banco Mundial apoiará as estratégias de recuperação da educação brasileira, principalmente nas regiões norte e nordeste

26 de julho de 2022

Categories: Destaque Finanças

As escolas brasileiras fazem parte de um ranking nada interessante: o país está entre os que permaneceram com as escolas fechadas por maior tempo. As regiões Norte e Nordeste registraram um período ainda maior: a Bahia registrou o período de fechamento mais longo (366,4 dias em média), seguido por Roraima (349,4 dias), Rio Grande do Norte (336,5 dias), Acre (332,7 dias) e Amapá (332,4 dias).

Apesar dos esforços para promover aulas online, as barreiras à conectividade, tanto nas escolas quanto nas casas dos alunos, prejudicaram a aprendizagem, principalmente nas regiões Norte e Nordeste do Brasil. A situação é ainda mais grave lá, onde apenas 48,5% das escolas públicas oferecem acesso à internet (e apenas 39% oferecem banda larga).

Para mudar essa realidade, o Conselho Diretor do Banco Mundial aprovou em maio deste ano um projeto de Recuperação das Perdas de Aprendizagem Provocadas pela Pandemia de COVID-19 no Brasil no valor de US$250 milhões. O programa apoiará a estratégia brasileira para a recuperação da aprendizagem e redução da evasão escolar relacionada à crise sanitária, por meio da implementação de programas e sistemas inovadores que visam fortalecer a gestão educacional nas escolas primárias e secundárias das regiões Norte e Nordeste do país.

A Operação proposta visa reduzir as lacunas regionais ao apoiar programas inovadores tanto online quanto presenciais. Algumas das principais iniciativas incluem a implementação de observatórios nacionais e estaduais de evasão escolar; um Sistema de Alerta Precoce (SAP) para ajudar a identificar alunos com risco elevado de abandonar a escola; treinamento personalizado para professores e a iniciativa socioemocional, para reconstruir as habilidades socioemocionais dos alunos e incentivá-los a aprender efetivamente.

O projeto também apoiará dois sistemas educacionais inovadores: O Ecossistema de Solução Educacional, que visa oferecer uma série de ferramentas de educação às escolas públicas, incluindo  plataformas adaptáveis de aprendizagem; e uma Plataforma de Gestão Integrada de Educação, que tem foco na integração do sistema de gestão educacional do Ministério da Educação. Ao fortalecer modelos híbridos de aprendizagem, treinar professores no uso da tecnologia e consolidar os sistemas educacionais, o projeto espera criar resiliência para o enfrentamento de pandemias e desastres naturais futuros que possam vir a prejudicar a aprendizagem e o ensino.

Este empréstimo concedido pelo Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD) ao Ministério da Educação tem garantia da República Federativa do Brasil e prazo final de pagamento de 34,5 anos, com um período de carência de 5 anos. Por aqui fica a torcida para que esse recurso seja usado corretamente e traga avanços para a educação brasileira.

Leave A Comment

Ir ao Topo